IMG_4206.jpg

Gabriel Guirá é artista multidisciplinar sobradinhense do Distrito Federal.

Como artista gráfico, assina dezenas de projetos, tendo experiência de pesquisa e criação imagéticas com as mais diferentes linguagens artísticas, entre teatro, circo e música, com grupos e companhias como Sutil Ato, Tripé, Liquidificador, Viçeras, La Casa Incierta, Mundin, Rainha de Copas e As Desempregadas. O seu trabalho é caracterizado pela busca de peças gráficas interativas, tanto no conceito quanto na materialidade, colocando o design não apenas como uma ferramenta publicitária de pré-produção, mas parte integrada a todas as etapas do processo de criação artística.

 

Atualmente realiza um trabalho gráfico contínuo com o Bebelume, canal de criação audiovisual para primeira infância, e com a GARRA -Grupo de Artistas em Rede Associada, que reúne 8 coletivos de teatro do DF.

Na literatura, já foi vencedor e finalista de prêmios nacionais e internacionais, tendo tido uma de suas obras, "Homens não choram", exposta no Museu da Língua Portuguesa de São Paulo. Seu trabalho gráfico-poético é publicado cotidianamente em seu Instagram @gabrielguira.

Desde 2018 trabalha como ator em “Inspira Fundo”, série do Bebelume com direção de Clarice Cardell. Com duas temporadas, a série já participou de eventos nacionais e internacionais, como o FICI, maior festival de cinema infantil do Brasil, e a MIP Junior, maior feira internacional de audiovisual para infância, em Cannes.

 

Como artista plástico, realizou na VI edição do Festival Primeiro Olhar - festival internacional de arte para primeira infância, a primeira montagem de “Aldeia Adormecida”, sua exposição-instalação, voltada tanto às crianças de 3-5 anos quanto aos adultos, um projeto que une artes visuais e poesia para abordar a simbologia da casa.

Desde 2009 trabalha no teatro para a infância, tendo a partir de 2016  voltado as suas pesquisas e criações principalmente ao público de 0-5 anos. Entre 2016 estreou "Relicário", como ator e co-criador ao lado de Hyandra Ello, um espetáculo voltado ao público de 0-3 anos que já circulou por diversas creches da rede pública do DF em 2018. Em 2019 realizou "Tempo dell'anima", como ator e co-criador, um projeto de residência artística com Antonio Catalano realizado em novembro de 2019 na Casa degli alfieiri (Asti, Itália), que culminou no espetáculo “Popololu”, estreado na Scuola Infanzia Valerio Miroglio, e em um mini-documentário (em que assinou roteiro e direção com Nath Britto), ambos distribuídos na rede pública de ensino do DF em 2020.

Com o Duo Brinquedo, parceria multiartística com Ana Flávia Garcia desde 2016, criaram “Brasília, brinquedo de ler”, um espetáculo voltado ao público acima de 3 anos que aborda a relação criança-cidade a partir das narrativas oníricas presentes no brincar. O espetáculo estreou ocupando espaços do Centro Cultural 3 Poderes em 2018, mesmo ano em que integrou o Festival Uni Duni Ler, foi apresentado no Espaço Cultural Renato Russo em 2019, e em 2020 ganhou uma versão online, unindo contação de histórias e teatro de animação. Gabriel Guirá foi um dos dramaturgos selecionados pelo CBTIJ para representar o Brasil no Catálogo Dramática Ibero-Americana com a obra "Brasília, Brinquedo de Ler", uma parceria entre a ATINA – ASSITEJ Argentina e o Centro Latinoamericano de Creación e Investigación Teatral.

Ainda em 2020 criou o seu primeiro espetáculo solo, “Encaracole”, que une dança, teatro, música e poesia autoral para abordar a relação corpo-chão dos bebês. Dirigido por Janaína Moraes, o solo foi selecionado para o Festival Visioni 2020, em Bolonha, Itália.

Atualmente integra o Coletivo Morada e o Duo Brinquedo, ambos grupos de pesquisa e criação multiartística.

 
IMG_4468.jpg

Tempo dell'anima

Aqui Tem Diversão

Tempo dell'anima

Portal Conteúdo

matérias

SELECIONADAS

Brinquedo de Ler

Acha Brasília

Brinquedo de Ler

Gazeta Brasília

Relicário

G1

Aldeia Adormecida

Estadão

 
.jpg